Veja porque se comemora no dia 11 de agosto a fundação dos Cursos Jurídicos no Brasil

 

 

                       

GLÓRIA DA FACULDADE NO PASSADO E NO PRESENTE

 

 

(Louvação à Faculdade de Direito)

 

 

                        Fundada no século XIX, por obra da Assembléia Geral, quando D. Pedro I sancionou a Carta de Lei de 11 de agosto de 1827, diploma criador de duas Faculdades ou dois cursos jurídicos, um em São Paulo e outro em Olinda, sendo Ministro referendatário da dita lei José Feliciano Fernandes Pinheiro, Visconde de São Leopoldo. Ambas as academias cresceram, agigantaram-se, dominaram a inteligência brasileira.

 

                        O curso jurídico de São Paulo foi instalado no Convento de São Francisco, daquela cidade, no dia 1° de março de l828.

 

                        O curso jurídico então fundado em Olinda instalou-se solenemente em 15 de maio de 1828, no poético Mosteiro de São Bento de Olinda, na beleza de suas colinas e no entremeio dos leques viridentes dos coqueiros. As aulas abriram-se em 2 de junho, matriculando-se 41 estudantes, tendo então o Doutor Lourenço José Ribeiro proferido a aula inaugural.

 

                        Em 1854 é transferido para o Recife, em um pardieiro da Rua do Hospício, tendo ao seu lado o curso anexo e a biblioteca, somente em 1911 passando para o reluzente e rico palacete onde hoje tem a sua sede.

 

           

                                                                                    (“História da Faculdade de Direito do Recife”, Luiz Pinto Ferreira, Editora Universitária, 1980, Tomo I, pág. 17 e 18).